26 janeiro 2011

O amor que eu pretendo ter.


Não sei quando irás chegar a minha vida e tampouco sei se eu vou estar preparada para te receber. Mas estou ansiosa com a sua chegada. Tenho tentado ocupar a minha vida para que eu não perceba o quanto você faz falta.
E não importa quantos amores vieram antes de ti e nem todas as vezes que eu achei que eles seriam você, não importa quantas lágrimas derramei e quantos medos eu já tive.
Variadas vezes tentei me convencer que o amor exatamente recíproco não existe, que é sempre algo meio unilateral, que a gente sempre se decepciona por criar expectativas. Um dia planejamos e no outro dia é a gente tentando colocar outros planos em cima dos que tínhamos certeza que seriam realizados.  Então, a única coisa que nos resta a fazer é não dar a indevida importância. Acredito que essa seja a parte mais difícil, mas a vida acaba tendo a obrigação de fazer com que tenhamos outros em cima deles.
Já errei tantas vezes e todas essas vezes eu quis desistir e voltei atrás, mas torço e rezo para que só dessa vez eu acerte. Só dessa. 
Nem sei se eu já te conheço, se eu já te vi, se já nos acariciamos. Talvez eu tenha certeza quem você seja e eu não queira enxergar, não me permita enxergar. Mas quero estar bem quando você chegar, quero que você me toque como ninguém nunca chegou a tocar, que as minhas inseguranças sumam e que eu finalmente possa te fazer feliz como eu sempre desejei fazer a alguém que eu amasse. 
Que o muito que eu sempre tentei dar de mim, seja o suficiente para você querer ficar.
Te espero meu amor, desculpa se eu ainda te confundir no meio dos que ainda possam aparecer. 
Vou continuar esperando o nosso encontro e finalmente me sentir amada, dessa vez estando certa.


Beijos calorosos e repletos de amor te aguardam.

25 janeiro 2011


"Tinha esquecido do perigo que é colocar o seu coração nas mãos do outro e dizer: toma, faz o que quiser."