25 janeiro 2011


"Tinha esquecido do perigo que é colocar o seu coração nas mãos do outro e dizer: toma, faz o que quiser."

Um comentário:

Larissa disse...

Mas que perigo, não? Essa deve ser, e é mesmo, a maior das entregas. A gente abre o peito pulsante e revela também a alma, para que o outro nos apresente o risco de sermos correspondidos ou não, bem cuidados ou não, recompensados ou não, amados ou não. E o intervalo entre as duas dessas possibilidades é imenso, faz a diferença completa enfim.